Esse ano já vi 23 filmes e o primeiro do ano foi 'Era uma vez em.... Hollywood'.

Acho que é o primeiro filme poético que o Tarantino fez. Não virou meu preferido (que é Django Livre) mas é excelente. Acompanhar a história da Sharon Tate como pano de fundo para a trama principal que é a história do ator decadente e seu dublê torna tudo mais bonito e tenso. Aliás, pra aproveitar melhor o filme, é preciso conhecer um pouco da vida dela (eu não conhecia).

Nota: 8/10

Outro filme que vi esse ano foi "Trama Fantasma".

Conta a história do envolvimento de um estilista da alta-costura londrina, Reynolds Woodcock e seu envolvimento com uma nova musa, Alma. A relação dos dois começa e logo Alma percebe que a vida ao lado de Reynolds não será fácil pois o cara é cheio das manias. Mas a relação entre os dois ficará ainda mais complexa e enredada e o final é um tanto quanto surpreendente.

Nota: 7/10

Mostrar conversa

Parasita

Vi esse filme ainda na onda antes do Oscar. A história da família pobre que se infiltra na família rica poderia bem ser uma trama de novela brasileira. Mas o filme é mais que isso e é um retrato desse início de século XXI de desigualdades em escala global.

A pitada de "Bacurau" coroa esse filme brilhante que venceu o Oscar em um ano com excelentes filmes.

Nota: 8/10

Mostrar conversa

O Farol

Dois funcionários são enviados a um farol em uma ilha isolada onde devem ficar 4 semanas mas uma tempestade que não acaba nunca os deixa presos. O isolamento, o inevitável racionamento, a tempestade interminável e muita cachaça faz a relação dos personagens variar entre uma relação de amizade e companheirismo a ameaças de violência. Um filme que não dá pra prever o final.

Indicado ao Oscar de Melhor Fotografia, que adorei.

Nota: 7/10

Mostrar conversa
Seguir

Dois Papas

Um dos melhores filmes que vi esse ano. Diálogos sensacionais, uma verdadeira aula de esgrima verbal entre Papa Francisco e o Papa Bento XVI entremeados pela história inspiradora do Papa Francisco. Além das atuações fantásticas de Jonathan Pryce como Papa Francisco e Anthony Hopkins como Bento XVI. Recomendo muito!

Nota: 10/10

John Wick

John Wick, coitado, tentou sair da vida do crime onde era assassino profissional: se apaixonou, casou e ficou viúvo; e ganhou um cachorrinho fofo. Agora ele vive para o cachorro e para o carro dele. Até que... roubam o carro dele e matam o cachorro.

Filme de vingança com excelentes lutas e cenas de ação. Também tem um submundo fictício do crime interessante.

Keanu Reeves: nunca vi filme ruim com ele.

Nota: 7/10

Mostrar conversa

John Wick 2

John Wick está de volta mas dessa vez ele precisa fazer um trabalho profissional a contra-gosto porque ainda não quer voltar pra essa vida mas é obrigado (tipo eu toda segunda-feira com a diferença que eu não tenho que matar gente). A gente conhece mais do submundo fictício do crime em que ele está envolvido. Mais lutas, mais tiros, tudo bem feito. Mas é o mais sem graça dos três.

Nota: 7/10

Mostrar conversa
Entre para participar dessa conversa
Mastodon(te)

O masto.donte.com.br é uma instância moderada com um foco em usuários do Brasil, mas usuários de outros lugares (e outras línguas) são bem vindos. Discursos de ódio são proibidos. Usuários que não respeitem as regras serão silenciados ou suspensos, dependendo da severidade da violação.